Polícia britânica prende homem armado no castelo de Windsor, onde rainha Elizabeth II passou o Natal

·2 min de leitura

A polícia britânica prendeu um homem que invadiu a área do castelo de Windsor no sábado (25), onde a rainha Elizabeth II passou o Natal. Segundo a imprensa local, o suspeito carregava uma balesta, arma portátil que lança flechas.

Segundo as autoridades, o homem de 19 anos foi detido após um alerta de segurança sobre um intruso rodeando a área do castelo. O suspeito é originário de Southampton, sul da Inglaterra. As motivações da invasão não foram divulgadas.

Em comunicado, a polícia indicou que o jovem foi preso na área exterior e não conseguiu entrar em nenhum prédio. "Os membros da família real foram informados sobre o incidente", reiteraram.

Segundo o jornal Daily Mirror, o suspeito foi identificado por câmeras de segurança. "Os agentes não acreditaram no que viram", afirmou uma fonte ao diário.

A matéria também indica que, além da arma, o homem carregava uma corda que usou para escalar os portões do local. Embora seja considerada letal no Reino Unido, nenhuma licença é exigida para o porte de uma balesta.

Devido ao incidente, o dispositivo de segurança do castelo de Windsor passará por uma avaliação geral.

No quarto da rainha

Essa não é primeira vez que as propriedades da família real britânica são invadidas. Em 2016, o perímetro de segurança do Palácio de Buckingham, a residência oficial da rainha Elizabeth II, em Londres, foi ultrapassado duas vezes.

A intrusão mais grave ocorreu em 1982, quando o pintor Michael Fagan, de 31 anos, entrou no Palácio de Buckingham e conseguiu entrar no quarto da rainha enquanto ela dormia.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Pela segunda vez no ano, residência da rainha Elizabeth é invadida
Rainha Elizabeth II diz entender por que muitos consideram o Natal um período difícil
De luto pela morte do marido, rainha Elizabeth II completa 95 anos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos