Polícia chinesa resgata 386 cães que seriam levados para festival de carne de cachorro; vídeo

A polícia chinesa resgatou nesta segunda-feira 386 cães que seguiriam para abate no festival anual da carne de cachorro na cidade de Yulin, no sul do país. O evento estava programado para começar na terça, dia do solstício de verão no hemisfério norte.

Naufrágio: Tradicional ponto-turístico de Hong Kong, restaurante flutuante afunda no Mar do Sul da China

Negligência: Menino de cinco anos morre ao ser deixado por mãe no carro em dia com 38,3°C de temperatura nos EUA

Os animais estavam dentro de um caminhão repleto de gaiolas de arame em condições precárias. O veículo foi interceptado pela polícia após denúncias de ativistas dos direitos dos animais.

Os ativistas alegaram o risco de alguns cães estarem com doenças infecciosas. Dessa forma, denunciaram citando as legislações do país sobre prevenção de epidemias. A chinesa Lin Xiong participou da ação e descreveu ao The Guardian o que viu dentro do caminhão.

— Foi horrível ver tantos cães em um estado tão terrível, era como um caminhão do inferno para esses pobres animais… A carne de cachorro o massacre traz vergonha ao nosso país e por isso continuaremos lutando até vermos o fim desse sofrimento — disse Lin Xiong.

O festival da carne de cachorro de Yulin ocorre anualmente e atrai uma multidão de pessoas. E todos os anos ativistas se organizam para tentar impedir a realização do evento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos