Polícia Civil desarticula quadrilha de falsos leilões de veículos

Karine Melo - Repórter Agência Brasil
·2 minuto de leitura

Um grupo criminoso que aplicava golpes por meio de falso leilão virtual de veículos foi desarticulado pela Operação Cyber Lance, da Polícia Civil de Minas Gerais, nesta quarta-feira (4). A ação, comandada pela Delegacia de Polícia Civil de Unaí (MG), contou com o apoio operacional das polícias civis dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro e do Distrito Federal. Estão sendo cumpridos 27 mandados de busca e apreensão e dez de prisão preventiva.

Segundo as investigações, a organização criminosa é especializada na prática de crimes eletrônicos por meio da criação de sites falsos de leilão virtual de veículos, com ofertas de bens com valores bem inferiores aos praticados pelo mercado. Os investigados foram identificados pela Polícia Civil de Minas Gerais, com apoio do Laboratório de Operações Cibernéticas da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP).

Após ofertar e fechar o lance, o criminoso entrava em contato com a vítima e solicitava o envio de comprovante de depósito bancário para assegurar a aquisição do veículo. A partir de então, a vítima não conseguia mais contato com os responsáveis pelo site.

"Os criminosos tiram proveito desse cenário para alcançar cada vez mais vítimas. Nesse contexto, inserem-se os crimes praticados por meio de sites falsos de leilão de veículos na internet. Ao criarem esses sites falsos, muitos dos quais com excelente layout, os criminosos promovem falsas ofertas de veículos a preço abaixo de mercado, o que atrai facilmente as vítimas", disse o coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas, Alessandro Barreto.

Somente este ano, foram registradas mais de 900 ocorrências de fraudes por meio da realização de falso leilão em Minas Gerais, com um prejuízo estimado às vítimas de cerca de R$ 50 milhões. Na cidade de Unaí, foram identificadas nove vítimas, que perderam R$ 577 mil com os golpes.

Durante a investigação foram localizados mais de mil sites fraudulentos de veículos. As polícias civis de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e do Distrito Federal ainda cumprem medidas de bloqueios de contas bancárias e de criptomoedas, apreensão de veículos, sequestro de imóveis e remoção de sites falsos hospedados no exterior.