Polícia Civil encontra CPU escondida em sala que foi da Riotur na Cidade das Artes

Luiz Ernesto Magalhães
·2 minuto de leitura
Foto: Luiza Moraes

Policiais civis da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF) encontraram uma CPU escondida no forro de um teto do quinto andar da Cidade das Artes, na Barra. Eles integram a equipe responsável pelas investigações de um esquema de cobrança de propinas no governo do ex-prefeito Marcelo Crivella. Segundo as investigações, Rafael Alves, irmão do ex-presidente da Riotur, Marcelo Alves, usava salas da Cidade das Artes para negociar propinas em troca de contratos e outras irregularidades. A CPU, que tinha uma identificação de patrimônio da prefeitura, estava vazia.

O equipamento foi encontrado na sala onde no governo passado era a sala do então vice-presidente da Riotur, Lucio Macedo. Com a mudança do governo, houve uma reorganização das instalações. Hoje, o quinto andar funciona como sede da Cidade das Artes. A Riotur foi transferida para o quarto andar.

A CPU foi encontrada no fim da tarde de quinta-feira quando equipes de manutenção detectaram um vazamento no forro. Ao remover o gesso, o técnico viu o equipamento escondido. O serviço foi interrompido e a sala isolada até esta segunda-feira.

— Esperamos até a segunda para mobilizarmos uma equipe completa com peritos — disse a delegada Ana Paula Farias.

O delegado Clemente Braune observou que os parafusos da CPU estavam frouxos e nada havia no interior. Eles vão tentar identificar quem era o servidor responsável pelo aparelho, que tinha a plaquetas de identificação raspados

— Não sabemos sequer se esse equipamento é da Riotur ou de outro órgão. A gente agora vai entender o motivo do HD ter sido escondido naquele local — disse Braune.

Apesar de Crivella ja ter deixado de ser prefeito, a investigação continua na coordenadoria porque a Justica ainda nao transferiu o processo para a primeira instância. Essa é a quarta vez que os agentes vão à Cidade das Artes — as outras foram em 2020: 10 de Março, 10 de setembro e 22 de dezembro para cumprir mandados de busca e apreensão.