Polícia Civil fecha rede de lojas que vendia produtos de grife falsificados no Rio

Rafael Nascimento de Souza
·1 minuto de leitura

Policiais civis da DRCPIM, desencadearam na manhã desta quarta-feira uma operação contra falsificação de produtos de luxo que eram vendidos como verdadeiros pela rede de lojas Carol Ferrera, em bairros como Leblon, Ipanema, Copacabana, Botafogo e Barra da Tijuca.

Intitulada de “HUC” — “em todo lugar” em latim — a ação ocorre em cinco lojas. Segundo a Polícia Civil, a investigação durou dois meses e teve início após uma cliente fazer uma denúncia.

Bolsas e joias, que originalmente custam entre R$ 3 a R$ 30 mil eram falsificadas e expostas nas vitrines por R$ 300, em média.

Todos os gerentes das lojas estão sendo conduzidos para a Cidade da Polícia, no Jacaré, na Zona Norte do Rio. Eles vão responder por venda de produtos falsos e venda com a intenção de enganar o consumidor. Apenas somadas chegam a quatro anos de prisão. A dona da rede será indiciada pelos mesmos crimes.

Segundo a DRCPIM, o valor do material apreendido gira em torno de R$ 3 milhões. Todos os estabelecimentos foram fechados.

O EXTRA tenta contato com a defesa da loja.