Polícia Civil para de fichar usuários de drogas na cracolândia em São Paulo

*ARQUIVO* São Paulo, SP, BRASIL, 15-08-2022: O movimento do fluxo da Cracolândia, na rua Helvétia, vista do Viaduto Minhocão, na tarde dessa segunda feira. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, BRASIL, 15-08-2022: O movimento do fluxo da Cracolândia, na rua Helvétia, vista do Viaduto Minhocão, na tarde dessa segunda feira. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil deixou de fichar os dependentes químicos flagrados usando drogas nas calçadas do centro antes de encaminhá-los para unidades de saúde, conforme vinha ocorrendo desde o fim de setembro. Os registros de termo circunstanciado eram feitos no 77º DP (distrito policial), no mesmo terreno onde funciona um equipamento de atendimento médicos aos usuários.

De acordo com o prefeito Ricardo Nunes (MDB), os encaminhamentos de usuários à delegacia cessaram há cerca de duas semanas. "[A Polícia Civil] vinha fazendo um trabalho que estava funcionando muito bem que [o usuário de drogas] fazia o termo circunstanciado antes de passar aqui [na unidade de atendimento]", disse.

Ele não soube dizer o motivo do fim do trabalho. A Secretaria de Segurança Pública foi procurada pela reportagem, mas ainda não respondeu.

Os termos circunstanciados começaram a fazer parte do trâmite de encaminhamento dos dependentes químicos a unidades de saúde como uma forma de impedir o uso de drogas indiscriminado em vias públicas.

De acordo com a Polícia Civil, mil frequentadores da cracolândia foram fichados entre setembro e dezembro do ano passado. Do total, 275 eram egressos do sistema penitenciário e 741 tinham passagem por crimes anteriores.

No último sábado (7), o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) formalizou a mudança no comando da 1ª Delegacia Seccional do Centro, responsável pelas operações policiais na cracolândia. O delegado Roberto Monteiro foi substituído pelo ex-chefe da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes.

Tarcísio tem priorizado o tema em reuniões com membros da prefeitura e designou o vice-governador, Felicio Ramuth (PSD), para fazer a interlocução com a prefeitura. O governador também se comprometeu a aumentar vagas em comunidades terapêuticas para tratar dependentes químicos.

As reuniões têm sido feitas em parceria com a prefeitura e há previsão de lançamento de um projeto com novas ações na cracolândia no próximo dia 23.