Polícia Civil prende condutor de moto que levou atirador que acertou criança de 9 anos em Angra; menina morreu

RIO – A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira Felype da Silva Ribeiro que teria participado do homicídio que vitimou a pequena Karina Sobral de Souza, de 9 anos, no último domingo, no Morro da Glória I, em Angra dos Reis, na Costa Verde Fluminense. O suspeito foi salvo pelos investigadores quando seria assassinado por criminosos que não aceitaram o crime. Felype vai responder por associação ao tráfico de droga e suspeito de participação no assassinato da criança.

De acordo com a 166ª DP (Angra dos Reis), Felype teria ajudado a Matheus dos Santos Machado, conhecido como Coroa, a tentar executar um homem que era viciado e estaria devendo uma boca de fumo na cidade. No entanto, o homem marcado para morrer teria conseguido fugir e a pequena Karina foi atingida no pescoço e morreu na hora.

Nesta terça-feira, agentes da 166ª DP descobriram que Matheus havia sido capturado por criminosos e estaria sendo conduzido para o alto do morro do Beco do Chocolate, no Morro da Glória, que fica no bairro Volta Fria, onde seria executado após o tribunal do tráfico. Junto com o suspeito, outros três homens o escoltavam. Após verem os policiais, os homens fugiram e Matheus foi capturado. Ele estava com as mãos amarradas.

Segundo o delegado Vilson de Almeida Silva, titular da 166ª DP, Matheus vai responder por homicídio e associação ao tráfico de drogas.

– (Matheus) é o suspeito que levou o executor para matar o viciado que fugiu. Conseguimos recuperar a motocicleta utilizada no crime. Ele vai responder como participe do crime, pois ele auxiliou materialmente levando o atirador até o local dos disparos. Ele vai responder por homicídio doloso qualificado como motivo fútil, uma vez que o tiro foi destinado ao viciado por uma dívida de drogas – destacou o delegado.

Segundo a Polícia Militar, os pais da menina disseram que estavam em uma atividade de lazer, na esquina da rua, quando um homem passou correndo e atirando. Karina foi atingida na altura do tórax. Ela foi encontrada caída no chão já sem vida. O local do crime foi periciado e, em seguida, o corpo da menina foi levado para o Instituto Médico Legal da cidade. De acordo com a PM, no momento do assassinato, nenhuma operação ou guerra de facções estavam acontecendo no local.

Qualquer informação sobre o suspeito pode ser comunicada à Polícia Civil, sob sigilo, pelo WhatsApp da delegacia. O número é (24) 99935-1747. Denúncias também podem ser feitas ao Disque Denúncia através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou ainda pelo aplicativo "Disque Denúncia RJ". O anonimato também é garantido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos