Polícia Civil prende filha de Elias Maluco e estoura laboratório de produção de skank

O Globo
·1 minuto de leitura
Divulgação

RIO — A filha do traficante Elias Maluco seguiu os passos do pai, que morreu em setembro, e foi presa em flagrante nesta terça-feira, dia 1º, pelo crime de tráfico de drogas. Ela foi localizada por policiais da 56ª DP (Comendador Soares) na Estrada do Capenha, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, junto com um comparsa, que foi autuado pelo mesmo delito. Os nomes deles não foram divulgados.

A Polícia Civil informou, em comunicado, que os agentes descobriram, no local onde estava a dupla, um laboratório caseiro de produção do entorpecente conhecido como skank.

De acordo com o titular da 56ª DP, delegado Mário Omena, ambos não têm emprego, estudam e se sustentam sem renda declarada. Segundo o delegado, o material entorpecente tem preço alto, o que justificaria o investimento feito pelos criminosos nos equipamentos e o sustento sem trabalho legal.

As investigações tiveram início após os agentes da unidade policial descobrirem a venda desse tipo de droga na região de Comendador Soares. A partir dessa informação, os policiais deram início às diligências em busca de possíveis locais onde ela era produzida.

Assassino do jornalista Tim Lopes, em 2002, o traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, foi encontrado morto em setembro deste ano com um lençol entorno ao pescoço e preso a uma pequena grade, no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.