Polícia Civil vai instaurar sindicância para apurar porque denúncia de tentativa de homicídio não foi atendida

Danilo Macedo, que raspou o cabelo dentro do bar, chegou na delegacia com toalha amarrada na cintura

RIO - Segundo Álvaro Quintão, secretário-geral da OAB do RJ e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Danilo Damião Nogueira da Silva teria tentado denunciar uma tentativa de homicído sofrida por ele, há uma semana, mas não foi atendido. Ainda segundo o advogado, como consequência do episódio ele teria tido um surto, "perdendo a cabeça”. Em nota, a Polícia Civil Em relação à suposta negativa de atendimento por parte dos servidores, foi instaurada uma sindicância para apurar eventual desvio de conduta dos mesmos e possíveis infrações administrativas.

— Há uma semana, ele sofreu uma tentativa de homicídio, esteve na delegacia procurando ajuda e não conseguiu. Existem filmagens da região que podem comprovar isso. Esperamos que a polícia possa apurar, disse o advogado.

Na tarde de sexta, Danilo Damião Nogueira da Silva, de 43 anos, conhecido como Danilo Caipirinha, manteve sete reféns no Bar da Preta, na Lapa. Após cerca de oito horas, com a liberação das duas últimas vítimas, a polícia entrou no local e imobilizou o suspeitocom uma arma de choque. Ele, de acordo com a PM, estava armado com uma faca. Com ele, a PM apreendeu três facas e garrafas com gasolina. Nenhum refém ficou ferido. O homem foi preso e levado para a 5ª DP (Centro). Depois de 24 horas, ele será levado para o Serviço de Polícia Interestadual (Polinter).