Polícia confirma 4 mortes em atentado de Estocolmo e 1 pessoa detida

Copenhague, 7 abr (EFE).- A polícia de Estocolmo confirmou que o atropelamento de uma multidão no centro da capital da Suécia nesta sexta-feira por um caminhão, o que foi classificado pelas autoridades do país como um atentado terrorista, deixou quatro mortos, 12 feridos e levou à prisão de uma pessoa suspeita de participação no caso.

O porta-voz da polícia, Lars Byström, informou estes números à rede de televisão estatal "SVT", mas não confirmou se o suspeito detido é a mesma pessoa que aparece em duas fotos divulgadas pela corporação poucas horas antes.

"Controlamos uma série de pessoas e há pouco tempo detivemos uma na qual estamos especialmente interessados. O detido coincide com a descrição (do suspeito procurado), o que faz com que seja de interesse para a investigação", declarou em entrevista coletiva Jan Evensson, da polícia de Estocolmo.

Evensson confirmou que a pessoa foi identificada e que estava nas imediações do local, mas não quis dar mais dados.

"Trabalhamos com a hipótese de que se trata de um crime de terrorismo", declarou o chefe das forças operacionais da Polícia Nacional, Stefan Hector.

"A Suécia foi atacada. Tudo aponta para um atentado terrorista", havia declarado, mais cedo, o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, que estava no sudoeste do país e suspendeu sua viagem a Gotemburgo - para participar do congresso do Partido Social-Democrata - para voltar de forma imediata a Estocolmo.

Forças policiais foram mobilizadas em toda a Suécia para aumentar a visibilidade e o monitoramento de áreas estratégicas, embora os serviços de inteligência tenham mantido o nível de alerta terrorista como "elevado", ou 3 em uma escala de 5. EFE