Polícia da Belarus faz disparos para o alto e prende manifestantes

·1 minuto de leitura
Policiais bloqueiam manifestantes durante uma marcha de opositores ao presidente bielorrusso Aleksandr Lukashenko no centro de Minsk, em 1º de novembro de 2020
Policiais bloqueiam manifestantes durante uma marcha de opositores ao presidente bielorrusso Aleksandr Lukashenko no centro de Minsk, em 1º de novembro de 2020

A polícia da Belarus deu tiros de advertência e deteve várias pessoas durante uma manifestação em Minsk contra o presidente Alexander Lukashenko, observou um jornalista no local.

Os manifestantes caminhavam em direção à floresta Kourapaty, nos arredores da capital, onde milhares de pessoas foram executadas durante a repressão stalinista.

Aconteceram detenções, disse uma porta-voz do ministério do Interior, Olga Chemodanova, à AFP, sem especificar quantas. A ONG Viasna, por sua vez, informou que no meio da tarde já tinha registado cerca de quarentena detenções.

"Saiam você e sua polícia de choque", gritavam os manifestantes, dirigindo-se ao presidente Lukashenko.

Desde sua reeleição em 9 de agosto, o presidente Lukashenko, de 66 anos, 26 dos quais no poder, enfrenta uma mobilização popular histórica que reúne milhares de pessoas semana após semana nos protestos, apesar da repressão policial e das milhares de prisões.

Após quatro meses de manifestações, a situação parece sem saída e Lukashenko persiste em se manter no poder.

A principal opositora, Svetlana Tijanóvskaya, lançou esta semana um chamado para uma greve nacional para pressionar Lkuashenko, mas o movimento não levou à paralisia da economia.

tk-vk-rco/mr/zm/eg/ic