Polícia descobre depósito de explosivos na Grande SP e prende suspeito

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma casa que servia como depósito de materiais explosivos foi encontrada por agentes do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) na tarde desta quinta (12) em Poá, na Grande São Paulo. Segundo informações recebidas pela equipe, os explosivos seriam utilizados em ataques a carros-fortes. Uma pessoa foi presa.

Segundo o Deic, da Polícia Civil, a equipe localizou vários artefatos com dispositivos de acionamento remoto prontos para serem detonados. Foram encontrados 30 quilos de material explosivo, o suficiente para derrubar todas as casas do quarteirão onde fica a casa. A equipe antibomba do GER (Grupo Especial de Resgate) do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) foi acionada para desarmar os artefatos.

O material explosivo, de acordo com o Deic, estava em um dos quartos do imóvel.

Havia no local 17 bisnagas de emulsão explosiva, um cordel detonante, um kit completo de acionamento pirotécnico, quatro detonadores para acionamento dos explosivos a distância, munições de fuzil, miguelitos (peças pontiagudas utilizadas para furar pneus), colete e capacete balísticos, além de embalagens para armazenar drogas.

A casa, um sobrado, fica na rua Ampére, no Jardim Tamandaré, e foi localizada por policiais da 2ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Crimes Patrimoniais de Intervenção Estratégica), que receberam informações de que o crime organizado preparava um ataque contra veículos de transporte de valores.

O responsável pelo arsenal foi preso e autuado por organização criminosa e porte de explosivos e munições. Segundo o Deic, o suspeito já tinha passagens criminais por homicídios e roubos a bancos.

A equipe da 2ª Delegacia do Patrimônio busca outros integrantes da quadrilha.