Polícia desmantela um acampamento de migrantes em Paris

(Arquivo) Evacuação de um acampamento de migrantes Porte de la Chapelle, em 7 de novembro, em Paris

Mais de 500 imigrantes foram transferidos para acomodações temporárias nesta quinta-feira, depois que a polícia francesa desmantelou um campo de imigrantes em Paris.

A operação, a sexagésima do tipo na capital francesa desde o início da crise migratória em 2015, foi realizada sem incidentes e sob supervisão policial.

Há três semanas, a polícia desmantelou outros dois campos no norte de Paris, onde 1.600 imigrantes ou exilados viviam em tendas.

"Mais de 500 pessoas, incluindo 216 pessoas vulneráveis (famílias ou mulheres solteiras), foram levadas para abrigos para examinar sua situação", disse a delegacia à AFP.

As autoridades francesas prometeram concluir nas próximas semanas o total desmantelamento dos acampamentos insalubres no nordeste de Paris e evitar qualquer reintegração dessas pessoas às ruas.

Mas para as associações, aguardar a evacuação completa, que teve que ser realizada em duas etapas, cria muitos problemas.

"Por vários dias, vimos o retorno às ruas de muitos imigrantes cujos poucos bens foram destruídos e que encontraram refúgio em tendas ao lado do anel viário que circunda a capital", denunciou na quinta-feira 23 associações que defendem os exilados, entre os quais Médicos do Mundo.

Eles também denunciaram o "assédio da polícia" e o "ciclo infernal das evacuações e reaparecimento dos campos".

Muitos desses imigrantes fogem da guerra e da miséria na África ou no Oriente Médio e buscam um lugar para se estabelecer na Europa.

Vários não têm documentos, outros são refugiados ou aguardam uma resposta a sua solicitação de asilo.