Dezenas de famílias de líderes e membros do Estado Islâmico fogem de Al Raqqa

Cairo, 27 mar (EFE).- Cerca de 80 famílias de líderes e membros do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) fugiram nas últimas horas desta segunda-feira da cidade de Al Raqqa, considerada a capital do califado autoproclamado pelos radicais na Síria.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que a maioria das pessoas é parente de combatentes estrangeiros do Estado Islâmico. Eles teriam usado embarcações para deixar Al Raqqa através do Rio Eufrates, que corta a cidade.

Depois de cruzarem o rio de barco, o grupo partiu em direção ao sul da província de Al Raqqa.

Na última sexta-feira, o ministro de Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, revelou que a batalha para expulsar o EI da cidade de Al Raqqa começaria nos próximos dias.

Os confrontos entre os radicais e as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, se concentraram na última semana na área de Al Tabqa, a cerca de 60 quilômetros ao oeste de Al Raqqa.

A FSD, que tem o apoio dos aviões da coalizão internacional e de forças especiais dos Estados Unidos, expulsaram o EI do aeroporto militar de Al Tabqa ontem. EFE