Polícia divulgará imagens de tiroteio que matou adolescente na Califórnia

·2 min de leitura
A polícia de Los Angeles está no olho do furacão depois que um tiroteio resultou na morte de uma adolescente na Califórnia (AFP/DAVID MCNEW)

Imagens do tiroteio que resultou na morte de uma adolescente de 14 anos, atingida por uma bala perdida em uma loja na Califórnia, serão divulgadas pela polícia de Los Angeles, em meio a críticas por causa do incidente.

Em 23 de dezembro, Valentina Orellana-Peralta, de 14 anos, comprava roupas com a mãe para sua festa de 15 anos quando foi atingida por uma bala perdida e morreu no local.

Michael Moore, chefe do Departamento de Polícia, lamentou o ocorrido. "Este incidente caótico que resultou na morte de uma menina inocente é trágico e devastador para todos", disse.

Moore apresentou suas condolências à família de Orellana-Peralta e disse que trabalhará para esclarecer "as circunstâncias nas quais esta tragédia ocorreu".

A polícia afirma que agentes foram à loja em North Hollywood, perto de Los Angeles, em resposta a uma ligação reportando "um ataque a mão armada".

Ao chegarem, os policiais encontraram uma mulher sangrando "com vários ferimentos" perto de um homem suspeito de tê-la agredido e em quem ao menos um policial tinha atirado.

A adolescente Valentina Orellana teria sido atingida por uma destas balas, acreditam os agentes.

"Nesta fase inicial da investigação, acredita-se que a vítima foi impactada por uma das balas disparadas pela polícia contra o suspeito", disse a polícia de Los Angeles em comunicado.

A polícia pediu nesta segunda-feira a divulgação das ligações de emergência, as gravações de rádio e imagens das câmeras de segurança dos veículos e do local.

Segundo veículos de imprensa locais, o suspeito não portava arma de fogo. O homem de 24 anos tinha antecedentes de violência doméstica e supostamente teria agredido a vítima com pesadas correntes de metal.

Uma das principais organizações de defesa dos direitos civis dos hispânicos nos Estados Unidos, a Lulac, criticou a ação policial.

"É inaceitável que policiais de Los Angeles, treinados, abram fogo em uma loja cheia em plena época de Natal sem ter certeza de que o suspeito estava armado", disse Domingo García, presidente da Lulac.

ban/vgr/pr/ag/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos