Polícia diz que já identificou mais de 40 suspeitos de participação em atos de vandalismo em Brasília

A Polícia Civil e a Polícia Federal já identificaram ao menos 40 suspeitos de participação em atos violentos e antidemocráticos realizados em Brasília no último dia 12 de dezembro.

Após ordem de Moraes: PF cumpre prisões de suspeitos de atos antidemocráticos e violentos realizados em Brasília

Dino: operação da PF para prender suspeitos de vandalismo em Brasília busca garantir a ‘proteção à vida e ao patrimônio’

Para aprofundar a investigação, as corporações deflagraram nesta quinta-feira a Operação Nero, que cumpre 11 mandados de prisão e 21 de busca e apreensão. Até o momento, apenas quatro foram presos. Os demais estão sendo procurados ainda.

Um dos alvos procurados é Alan Rodrigues, que também é suspeito de ter planejado um atentado a bomba no Aeroporto de Brasília.

-- O que se apurou sobre o dia 12 é que não havia um planejamento prévio. Eram pessoas que de alguma forma frequentavam o movimento que está instalado o QG do Exército -- afirmou o delegado da Polícia Civil Leonardo Cardoso.

A investigação também detectou que participantes dos atos de vandalismo foram os mesmos que planejaram atentados a bomba para tentar gerar caos na cidade e tumultuar a posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, como mostrou O GLOBO.

-- Dentre esses representados (alvos de prisão) estavam alguns envolvidos na colocação da bomba no aeroporto -- afirmou o delegado Leonardo de Castro Cardoso, diretor do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil.