Polícia dos EUA prende foragido brasileiro condenado por tentativa de homicídio no ES

Um brasileiro foi preso na última quarta-feira, na cidade americana de Malden, em Massachusetts. Jefferson Ferreira de Almeida, de 29 anos, tem uma condenação por tentativa de homicídio cometida no Espírito Santo. Esta é a segunda prisão, nos Estados Unidos, de foragido da Justiça do Brasil em duas semanas.

Almeida vivia de forma irregular no país, após ter atravessado ilegalmente a fronteira dos EUA com o México, perto da cidade de San Luis, no Arizona, em 2021. Ele chegou a ser detido pela Patrulha de Fronteira dos EUA.

As autoridades americanas advertiram Almeida de que ele deveria comparecer, posteriormente, perante um juiz em uma audiência de imigração. Mas ele desapareceu.

— Estamos felizes por ter retirado este condenado por tentativa de assassinato das ruas de nossa comunidade — disse Todd Lyons, diretor em Boston da agência americana de Operações de Execução e Remoção (ERO, da sigla em inglês).

Almeida permanece sob custódia do Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE) e aguarda os próximos procedimentos de deportação.

Segundo caso em duas semanas

Este é o segundo foragido da Justiça do Espírito Santo preso nos EUA nas últimas duas semanas. Em 9 de janeiro, Deann Pires de Mello, de 26 anos, foi detido por autoridades americanas na cidade de Framingham, também no estado de Massachusetts.

Acusado de homicídio qualificado, ele tinha um mandado de prisão preventiva pendente desde setembro de 2021.

No dia anterior a sua prisão, ele havia sido detido por autoridades policiais de Framingham por "uso não licenciado de um automóvel", segundo a Imigração e Alfândega dos EUA (ICE, na sigla em inglês).

Uma investigação policial identificou, então, o brasileiro como o alvo do mandado. Com isso, a polícia de Framingham entrou em contato com agentes de Operações de Execução e Remoção, do ICE, que darão prosseguimento ao caso.

Segundo nota do departamento de Imigração e Alfândega, o brasileiro já era conhecido pelas autoridades americanas, tendo sido detido em julho de 2019 pela Patrulha de Fronteira dos EUA perto de Hidalgo, no Texas. Na época, ele chegou a ser submetido ao processo de deportação. Deann Pires de Mello enfrentará agora um processo de extradição para ser entregue às autoridades brasileiras.