Polícia e MPRJ fazem operação contra suspeitos de desvio de dinheiro em entidades de arbitragem

Jorge Rabello presidiu a Comisão de Arbitragem da Ferj

Uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público cumpre, na manhã desta quarta-feira, mandados de busca e apreensão contra Jorge Fernando Rabello, presidente do Sindicato de Árbitros do Rio, Messias José Pereira, presidente da Cooperativa dos Árbitros de Futebol, e Sérgio Mantovani Cerqueira, que integra as duas entidades.

De acordo com informações do "G1", o trio é suspeito de organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. As investigações apuraram que Rabello teve evolução patrimonial incompatível a sua função e que seria ele o chefe da organização. Messias, por sua vez, atuaria como "testa de ferro". Já Mantovani cuidava da parte econômica e contábil do esquema criminoso.

A Cartão Vermelho é uma operação do Departamento Geral de Combate a corrupção, ao crime organizado e a lavagem de dinheiro, em conjunto com o Ministério Público do RJ, que pediu a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos investigados.

Jorge Rabello exerceu a presidência da comissão de arbitragem da Ferj até o fim do Campeonato Carioca deste ano. Mas, desde 2015, ele está na mira do Ministério Público do Trabalho e chegou a sofrer execuções fiscais por não recolhimento do INSS.

Rabello e seus pares também foram investigados sob a suspeita de uso de dinheiro da cooperativa e do sindicato para compras pessoais, como informou o "Globoesporte.com".