Polícia encontra corpo de astrônomo inglês desaparecido no norte do Chile

A Polícia chilena encontrou nesta quinta-feira (10) o corpo do astrônomo britânico Thomas Richard Marsh, que desapareceu em 16 de setembro perto do observatório internacional de La Silla, no norte do país.

Marsh, de 61 anos, desapareceu pouco depois de chegar ao país para realizar um trabalho de pesquisador no observatório de La Silla, administrado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO), na cidade de La Higuera, cerca de 600 quilômetros ao norte de Santiago.

Após uma extensa busca de 55 dias na área, uma equipe multidisciplinar dos Carabineros "encontrou o corpo sem vida de um astrônomo desaparecido desde 16 de setembro. Lamentamos esta triste notícia e expressamos nossas condolências à sua família e amigos", disse a polícia chilena em uma breve nota no Twitter.

Nas últimas semanas, a família de Marsh viajou do Reino Unido para acompanhar os esforços de busca.

A filha de Marsh, Tabitha, pedia ajuda desde setembro com uma foto e uma mensagem que ela postou em inglês e espanhol nas redes sociais: "Este é meu pai, Tom Marsh. Ele está desaparecido no Chile há quase uma semana. Por favor, compartilhe isso, estamos desesperados para encontrá-lo".

Marsh chegou ao Chile dois dias antes de seu desaparecimento para usar os instrumentos de observação do observatório internacional, no âmbito de pesquisas científicas realizadas na Universidade de Warwick, na Inglaterra.

O observatório de La Silla está localizado na parte sul do deserto do Atacama e a uma altitude de 2.400 metros, considerado um dos melhores lugares para observação astronômica do mundo.

O procurador regional da cidade de Coquimbo, Adrián Vega, não descartou nenhuma hipótese durante este período de busca. Uma delas é que ele desapareceu quando caiu em um dos barrancos que cercam o observatório.

pb/dga/aa