Polícia encontrou e apreendeu R$ 6 milhões na casa do ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos

·2 minuto de leitura
Dinheiro encontrado dentro da casa do ex-secretário de Saúde Edmar Santos.
Dinheiro encontrado dentro da casa do ex-secretário de Saúde Edmar Santos.

Na operação que prendeu o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro Edmar Santos, na manhã desta sexta-feira, no apartamento dele em Botafogo, a Polícia Federal encontrou e apreendeu cerca de R$ 6 milhões em dinheiro. A informação, passada por uma fonte da PF, é do colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo".

A prisão de Santos é mais um desdobramento da Operação Mercadores do Caos, deflagrada em maio pelo Ministério Público, após as denúncias de fraudes envolvendo contratos para construção de hospitais de campanha e compra de respiradores para combater a pandemia do novo coronavírus. Nas investigações do Ministério Público do Rio (MPRJ), o ex-secretário estadual aparece como um dos líderes do esquema de corrupção na pasta, mas sempre alegou desconhecer a existência da prática.

Mesmo após a prisão preventiva de membros da organização da qual fazia parte, o ex-secretário continuou no cargo de secretário por algumas semanas, até ser exonerado pelo governador Wilson Witzel, em maio. Além dele, o outro líder do esquema era o ex-subsecretário executivo Gabriell Neves, que já está preso.

A Justiça determinou também o arresto de bens e valores de Santos até o valor de R$ 36.922.920, que, de acordo com o MP, é equivalente aos recursos públicos do estado desviados em três contratos fraudados para aquisição dos equipamentos médicos durante a pandemia.

Após prestar depoimento na Delegacia Fazendária (Delfaz), na Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Santos foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML), no Centro, para realizar o exame de corpo de delito. Por ser oficial da Polícia Militar, o ex-secretário ficará preso no Batalhão Prisional da Polícia Militar, no Fonseca, em Niterói, em uma cela separada. Além disso, durante uma semana ele não terá contato com outros colegas de confinamento.