Polícia escocesa prende três por protestos após morte da rainha

Policiais do lado de fora da Catedral de St Giles, em Edimburgo, na Escócia

LONDRES (Reuters) - A polícia escocesa disse ter realizado três prisões em Edimburgo relacionadas a violações da paz que causaram distúrbios, no domingo e nesta segunda-feira, quando o caixão da rainha Elizabeth transitou pela cidade.

Uma mulher de 22 anos, que havia sido fotografada segurando um cartaz contrário à monarquia, e um homem de 74 anos, que foram presos separadamente no domingo, foram acusados de violar a paz.

O terceiro, um homem de 22 anos preso nesta segunda-feira ao longo da rota da procissão do caixão da rainha por Edimburgo, ainda não foi indiciado.

Nesta segunda-feira, imagens de um carro funerário carregando o caixão da rainha, seguido a pé por seus filhos, mostraram um manifestante importunando um dos filhos da falecida monarca, o príncipe Andrew, antes de ser puxado da multidão por um homem. Ele foi então separado da multidão por policiais.

Separadamente, um homem de 45 anos foi preso temporariamente em Oxford após um distúrbio durante a cerimônia de proclamação do rei Charles, disse a polícia de Thames Valley. A mídia informou que ele gritou "quem o elegeu?" enquanto a proclamação era lida.

(Reportagem de Sachin Ravikumar e William James)