Polícia faz buscas em casa de Pezão em operação que apura fraude no Arco Metropolitano

Polícia na casa do ex-governador do Rio Luiz Pezão

RIO - O ex-governador do Rio Luiz Fernando Pezão é um dos alvos da Operação Cerco, deflagrada pela Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) na manhã desta sexta-feira. A força-tarefa afirma ter encontrado indícios de lavagem de dinheiro em contratos do Arco Metropolitano. Além do ex-governador, mais quatro empresários investigados desde a Lava Jato, em 2018, também são os alvos.

Segundo informações do site "G1", Pezão tem contra si um dos 26 mandados de busca e apreensão. O ex-governador, solto desde dezembro do ano passado, estava depondo em casa, EM Barra do Piraí, porque cumpre prisão domiciliar. A Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado do Tribunal de Justiça do RJ emitiu ainda quatro mandados de prisão contra empresários.

Até o momento, foram presos César Augusto Craveiro e Alexandre Resende Barboza. A polícia procurava ainda por Sérgio Benincá e Luis Fernando Craveiro. Os irmãos Craveiro já tinham sido presos na Operação Boca de Lobo, de novembro de 2018 — quando Pezão também foi preso —, mas respondiam em liberdade.

A Justiça determinou também o bloqueio de R$ 241 milhões das empresas suspeitas.