Polícia Federal apreende R$ 48 mil junto com santinhos de candidato a vereador em São Gonçalo (RJ)

O Globo
·2 minuto de leitura
Agência O GLOBO
Agência O GLOBO

RIO - Agentes da Divisão de Polícia Federal (PF) de Nova Iguaçu apreenderam, neste domingo, pouco mais de R$ 48 mil, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O dinheiro estava em uma picape, no Bairro Nova Campina, junto a pacotes com milhares de santinhos de um candidato a vereador, que também aparece na foto do panfleto, acompanhado de um candidato a prefeito. A dupla concorre a cargos eletivos no município.

Apuração das Eleições 2020: Veja como acompanhar os resultados aovivo

Um homem que estava com o veículo foi levado para a delegacia da PF de Nova Iguaçu, onde prestou depoimento e foi liberado. A polícia investiga a hipótese de que a quantia seria usada na na compra votos de eleitores.A apreensão ocorreu em frente ao Ciep 227 (Procópio Ferreira), na altura da Avenida A. Depois de receberem uma denúncia anônima, os policiais abordaram o veículo e iniciaram uma revista.

Dentro da caminhonete, foi encontrado todo o material. O homem que estava no carro não concorria a nenhum cargo eletivo. O teor do seu depoimento foi mantido em sigilo. No entanto, uma investigação que foi aberta pela PF vai apontar se os candidatos que tiveram as fotos estampadas nos santinhos, têm ou não, algum tipo de relação com algum esquema de compra de votos. segundo a PF, o caso é inicialmente tratado como captação ilícita de sufrágio (doar, oferecer,prometer ou entregar ao eleitor, com fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal).

O delito prevê pena de até quatro anos de prisão para quem propõe a compra e para quem aceitar o negócio irregular.Além disso, candidatos que tiverem o envolvimento comprovado na negociação estão sujeitos ainda a punição que vai de multa a cassação do diploma, passando até por inelegibilidade por um período de até oito anos. A maior parte do dinheiro apreendido era composta por notas de R$50, R$ 100 e R$ 200. O valor ficará à disposição da Justiça.