Polícia Federal faz ação contra quadrilha que ataca agências da Caixa

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (10) a segunda fase da operação Pesca Urbana, para desarticular uma quadrilha especializada em furtos em terminais de autoatendimento de agências da Caixa Econômica Federal e de outras instituições financeiras. Somente neste ano, 545 ocorrências vinculadas à organização criminosa foram registradas em unidades da PF em todo o Brasil. O valor do dinheiro furtado não foi informado.

A ação desta quarta visa a prisão de integrantes da quadrilha, apreensão de elementos de provas e de bens adquiridos com o produto dos crimes para ressarcir os prejuízos causados.

Ao todo, os policiais federais cumpriram 18 mandados de prisão preventiva, sendo nove em São Paulo, e 34 mandados de busca e apreensão, sendo 33 em São Paulo.

A operação também, buscou bloquear bens nos estados de São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Espírito Santo.

Até esta quarta, 49 pessoas envolvidas com a organização criminosa já haviam sido presas em flagrante por furto a agências bancárias em diversos estados brasileiros.

A operação foi denominada Pesca Urbana em razão do sistema utilizado pelo grupo criminoso para "fisgar" envelopes com dinheiro depositado em terminais de autoatendimento de agências bancárias.

As apurações iniciaram em janeiro, a partir do ataque da organização criminosa a nove agências da Caixa na Serra Gaúcha, resultando na primeira fase da operação, iniciada em 23 de abril deste ano.

Mesmo assim, segundo a PF, a organização criminosa prosseguiu com ataques a agências da Caixa nas regiões da Grande Porto Alegre, do litoral do Rio Grande do Sul e em outros estados.

Os investigados responderão pelos crimes de furto qualificado, organização criminosa e outras práticas criminosas que venham a ser identificadas na sequência das investigações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos