Polícia Federal prende boliviano suspeito de manter menores sob condições análogas à escravidão em SP

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um imigrante boliviano foi preso em flagrante por agentes da Polícia Federal ao ser flagrado mantendo três adolescentes compatriotas sob condições análogas à escravidão. Quando da chegada dos policiais, na tarde de quarta-feira (10), o grupo estava em uma residência na cidade de Bady Bassitt (465 km de SP).

De acordo com a Polícia Federal em São José do Rio Preto, uma das meninas conseguiu fugir da casa e procurou uma conselheira tutelar. Após tomar conhecimento do fato, a mulher acionou os policiais.

Assim que chegaram ao local, policiais federais e militares constataram a situação em que as garotas viviam. A PF classificou o ambiente como "degradante".

Assim que retiradas do imóvel, que servia como uma confecção, já que um cômodo possui maquinário utilizado em costuras, além de linhas e tecidos, os agentes verificaram que o boliviano preso, que não teve nome ou idade divulgados, mantinha total controle sobre as adolescentes. Segundo a Polícia Federal, o homem restringia as jovens até mesmo sair de casa, vigiando suas locomoções.

A Polícia Federal ainda detalhou que as vítimas eram mantidas na casa sob condições insalubres e obrigadas a trabalhar por várias horas, sem a contrapartida de descanso e salário. Todas as vítimas estão em situação irregular no país, e uma delas está grávida.

A reportagem não conseguiu contato com o Conselho Tutelar de Bady Bassitt

O crime de redução de trabalhadores à condição análoga à escravidão prevê pena de dois a oito anos de prisão, além de multa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos