Polícia Federal prende funcionária da Caixa que facilitava fraudes no aplicativo Caixa Tem, no Rio

A a Polícia Federal prendeu uma funcionária da Caixa Econômica Federal, da agência de Bacaxá, em Saquarema, na Região dos Lagos, pela prática do crime de inserção de dados falsos em sistemas da Administração Pública com a finalidade de obter vantagem indevida.

A Corregedoria da Instituição Bancária noticiou que a funcionária estaria simulando atendimento de dezenas de titulares de benefícios sociais, permitindo que criminosos realizassem, por meio do aplicativo Caixa Tem, transferências dos valores do auxílio emergencial para uma determinada conta em nome de terceiro.

Segundo a Polícia Federal, há indícios de que a funcionária já vinha realizando tal tipo de fraude há alguns meses. A presa responderá pelo crime de inserção de dados falsos, alterar ou excluir indevidamente dados corretos nos sistemas informatizados ou bancos de dados da Administração Pública, cuja pena pode chegar a 12 anos de reclusão. Agora, a polícia tenta identificar os responsáveis pela cooptação da funcionária. A Polícia Federal não informou o valor desviado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos