Polícia Federal recupera vinhos furtados do Itamaraty avaliados em R$ 57,6 mil

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.03.2017: Fachada do Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.03.2017: Fachada do Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A PF (Polícia Federal) recuperou nesta sexta-feira (24) em São Paulo duas garrafas de vinho de alto valor que haviam sido doadas ao MRE (Ministério das Relações Exteriores) e furtadas em agosto deste ano.

Após uma vistoria de rotina no cofre de tipo adega do cerimonial, o Itamaraty constatou a ausência das duas unidades. Somadas, as bebidas francesas valem, de acordo com a PF, R$ 57,6 mil.

Foram furtados do ministério um Petrus Pomerol Grand Cru da safra 1980, avaliado em R$ 25.750,00, e um Domaine de la Romanée-Conti La Tâche Grand Cru Monopole da safra de 1995, avaliado em R$ 31.868,00.

De acordo com a corporação, os policiais federais chegaram ao autor do crime após realizar diligências.

O homem foi identificado e confessou o delito. Ele indicou o comprador para quem repassou os dois vinhos. A identidade das duas pessoas não foram reveladas pela polícia.

Com autorização da Justiça Federal, os investigadores fizeram busca e apreensão no endereço do receptador na capital paulista e localizaram os vinhos furtados.

A ação policial foi batizada de Operação Borgonha, menção à região da França onde são produzidos os vinhos mais caros do mundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos