Polícia flagra festa clandestina com cem pessoas na zona leste de São Paulo

MARIANA FREIRE
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de cem pessoas foram flagradas em uma festa clandestina na noite de sexta-feira (2) na rua Severino Arboleia Imbernon, em Itaquera, na zona leste de São Paulo. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o evento tinha música ao vivo e DJ, e os frequentadores não utilizavam máscara de proteção. A ação foi realizada pelo DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), da Polícia Civil, pela Prefeitura de São Paulo, pela Vigilância Sanitária e pelo Procon e faz parte das ações de combate às aglomerações durante a fase emergencial do Plano São Paulo, que proíbe serviços não essenciais. O local estava com portas abaixadas para tentar disfarçar o funcionamento. O proprietário do estabelecimento, alguns funcionários e participantes da festa foram encaminhados à delegacia para esclarecimentos. Durante a ação, segundo a secretaria, uma das pessoas se exaltou contra as equipes de fiscalização e também foi detido. O caso foi registrado como infração de medida sanitária preventiva, desacato e resistência. A Polícia Civil já investiga outras 4.600 pessoas que foram flagradas em festas clandestinas. OUTROS EVENTOS Além da festa, segundo o governo do estado, também foram interditados um spa que funcionava irregularmente na Aclimação, região central, e um bar em Pinheiros, zona oeste, que tinha clientes consumindo em seu interior. Ambas as atividades estão proibidas na fase emergencial do Plano São Paulo. Entre a sexta e a madrugada de sábado (3), em todo o estado, a Polícia Militar atou em 40 ações de apoio à Vigilância Sanitária e 3.544 dispersões. Foram flagrados 972 pontos de aglomeração, mais de 46 mil veículos foram vistoriados e 69 pessoas foram presas --49 delas eram procuradas pela Justiça. A Vigilância Sanitária Estadual realizou, de 1º de julho de 2020 a 31 de março de 2021, 238.826 inspeções e 5.355 autuações. Com a intensificação das ações devido à Fase Emergencial, só no mês de março as equipes inspecionaram 33.271 locais e fizeram 1.439 autuações. Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.