Polícia francesa prende suspeitos por invasão casa de Di María durante partida do PSG; Jogador chegou a ser substituído

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A polícia francesa localizou e prendeu três homens suspeitos de invasão à casa do meia-atacante Angel Di María, do PSG. O crime ocorreu em março, durante uma partida do clube, e mobilizou o elenco e a mídia local.

Os detidos têm entre 25 e 30 anos e também são suspeitos de assalto à casa de Julian Draxler, companheiro de clube do argentino. Na invasão à casa de Di María, foram levados cerca de 500 mil euros (aproximadamente 3 milhões de reais) em joias e relógios, segundo o tabloide inglês "The Sun".

Na época do ocorrido, o jogador e o técnico Mauricio Pochettino foram informados do crime durante a partida contra o Nantes. Di María foi substituído e deixou o estádio chorando.

A esposa do jogador, Jorgelina, e as duas filhas estavam na residência, em Neuilly-sur-Seine, a oeste de Paris. Os relatos iniciais da imprensa francesa diziam que a família do jogador chegou a ser feita de refém em uma ação violenta, mas informações posteriores deram conta de que elas estavam no andar de cima da casa e foram surpreendidas após o roubo.

Os assaltos a residências de jogadores do PSG tem sido frequentes nos últimos anos. O "Sun" lembra que Icardi, Thiago Silva, Dani Alves e Choupo-Moting já foram vítimas desse tipo de crime. Na mesma noite do roubo à casa de Di María, a casa da família do zagueiro Marquinhos também foi assaltada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos