Polícia gaúcha prende advogado investigado por esquema de venda de diplomas

·1 minuto de leitura

RIO — A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, nesta sexta-feira, o advogado Faustino da Rosa Júnior. Ele é o principal investigado por um esquema de venda de diplomas de cursos de especialização na área de saúde.

O advogado era considerado foragido desde a semana passada, quando teve ordem de prisão decretada pela Justiça. Júnior esteve na Espanha e teria voltado ao Brasil pela fronteira com o Uruguai, de acordo com o Zero Hora.

O nome do advogado chegou a ser enviado para Interpol com intuito de ser inserido em sua lista de procurados. Dessa forma, Júnior poderia ser preso em outro país. No entanto, o suspeito se apresentou na Delegacia de Combate à Corrupção, em Porto Alegre.

Faustino se apresentava como um dos maiores empresários do setor de ensino superior no país, CEO do Grupo Educacional Facinepe. A empresa é investigada há três anos por fraude na emissão de diplomas.

De acordo com a investigação, a Facinepe é suspeita de declarar aulas que jamais foram ministradas, de vender comprovantes de participação e negociar trabalhos de conclusão de curso (TCC). O pacote completo custaria em torno de R$ 40 mil.

Após se apresentar à Polícia Civil, Faustino ficou em silêncio durante o depoimento e em seguida foi encaminhado à Penitenciária Estadual de Canoas. Segundo o Zero Hora, a defesa do suspeito afirmou que não vai se manifestar antes de ter conhecimento de toda a investigação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos