Polícia holandesa dispersa milhares em protesto contra medidas de restrição da Covid-19

·1 min de leitura
Protesto contra medidas de restrição da Covid-19 em Amsterdã

AMSTERDÃ (Reuters) - A tropa de choque da polícia holandesa dispersou uma multidão de milhares de pessoas que se reuniram na capital holandesa, neste domingo, para protestar contra as medidas de restrição a e vacinação da Covid-19.

A prefeita de Amsterdã, Femke Halsema, expediu uma portaria de emergência dando poder à polícia para limpar a Praça dos Museus, depois que os manifestantes violaram uma proibição de realizar reuniões públicas devido à mais recente onda de infecções por coronavírus.

Os manifestantes, que em sua maioria não usavam máscaras e ignoravam o distanciamento social, também desrespeitaram uma ordem de não realizar uma marcha e caminharam ao longo de uma rua principal, tocando música e segurando guarda-chuvas amarelos em sinal de oposição às medidas do governo.

A Holanda entrou em lockdown em 19 de dezembro, com o governo ordenando o fechamento de todas as lojas, exceto as essenciais, assim como restaurantes, cabeleireiros, academias, museus e outros lugares públicos até pelo menos 14 de janeiro.

As reuniões públicas de mais de duas pessoas são proibidas sob as atuais restrições.

Como outros países europeus, a Holanda impôs as medidas num esforço para evitar uma nova onda da variante Ômicron do coronavírus, que poderia sobrecarregar um sistema de saúde já pressionado.

(Reportagem de Hilde Verweij)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos