Polícia identifica suspeito de agredir protetora de animais em Foz de Iguaçu: idoso de 71 anos é procurado

·2 min de leitura

RIO — O suspeito de agredir uma protetora de animais em Foz do Iguaçu, no Paraná, foi identificado pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). De acordo com o delegado Matheus Laiola, o idoso de 71 anos está sendo procurado. O homem é acusado de agredir a protetora de animais Lory Azevedo, que foi atender a uma situação de maus-tratos contra um cachorro no terreno onde ele morava, e teve o nariz fraturado por socos. Além disso, o idoso também é apontado como a pessoa que tentou matar a facadas um agente aposentado da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

— Recebemos um vídeo que mostra a protetora de animais Lory com o nariz quebrado. Ela foi atender uma situação de maus-tratos e foi recebida pelo agressor com um soco no nariz. O animal não foi resgatado na ocasião. Fomos até a cidade de Foz do Iguaçu e conseguimos resgatar o animal. O agressor não estava no local. Está sendo procurado pela polícia depois de alguns dias da agressão, essa mesma pessoa teria esfaqueado um policial rodoviário federal aposentado — disse Laiola.

Segundo ele, o cachorro já foi resgatado. O suspeito responderá por lesão corporal contra a protetora, por maus-tratos e pela tentativa de homicídio contra o policial aposentado. Quem tiver informações sobre o idoso pode fazer contato com a DPMA: 41 3251-6200.

A agressão ocorreu no último dia 24 e foi denunciada por Lory por meio de um vídeo compartilhado numa rede social. Ela aparece nas imagens, que são fortes, ensanguentada. Lory disse que foi chamada para verificar a situação de um animal amarrado sem água e sem comida. Ao chegar no local, ela teria encontrado o cachorro preso em uma "corrente curtíssima". De acordo com a protetora, tratava-se de uma "situação de maus-tratos visível".

Acompanhada de uma colega, Lory teria sido convidada a entrar para a residência. Dentro do imóvel, ela começou a fotografar o ambiente e o animal para se precaver e comprovar posteriormente que havia uma situação de maus-tratos de animais.

— Esse senhor veio com violência, me empurrou, tomou meu celular (...) e me deu um soco no nariz, que está fraturado, e soltou o animal. Aí logo veio a filha dele e mais outra pessoa, mais um outro homem, nos empurrando — afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos