Polícia identifica suspeito no caso Madeleine e diz acreditar que 'ela esteja morta'

(Foto: Getty Images)

Acredita-se que o principal suspeito da investigação de Madeleine McCann seja "Christian B" - como os policiais alemães dizem que acham que a garota desaparecida está morta.

Um novo suspeito do infame desaparecimento foi ontem revelado, em uma enorme inovação nos 13 anos de investigação.

Leia também

O prisioneiro de 43 anos não recebeu o nome oficial da polícia britânica, mas morava em uma caminhonete na Praia da Luz em Portugal na época em que o jovem desapareceu em 3 de maio de 2007.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E ele agora foi desmascarado como vagabundo Christian B, de 43 anos.

Não podemos revelar sua identidade completa devido às leis de privacidade alemãs.

O suspeito nasceu na Alemanha em 1976, mas se mudou para Portugal no final da adolescência.

Ele foi preso na Alemanha no ano passado por sete anos pelo estupro de uma americana em Portugal dois anos antes de Maddie desaparecer, é relatado.

Ele é conhecido por apelar da condenação por estupro.

O promotor público de Braunschweig, Hans Christian Wolters, disse hoje: “O gabinete do promotor público em Braunschweig está investigando um cidadão alemão de 43 anos de idade, sob suspeita de assassinato.

"A partir disso, você pode ver que assumimos que a garota está morta."

Os policiais também disseram que haviam determinado o método usado para matar Madeleine. Nenhum corpo foi encontrado.

Os pais devastados Kate e Gerry, disseram em comunicado divulgado antes do promotor alemão falar: "Tudo o que sempre desejamos é encontrá-la, descobrir a verdade e levar os responsáveis ​​à justiça.

"Nunca vamos perder a esperança de encontrar Madeleine viva, mas seja qual for o resultado, precisamos saber como precisamos encontrar a paz."

Referindo-se ao suspeito, o promotor disse hoje: "É um criminoso sexual que foi condenado várias vezes também por abuso sexual contra crianças.

"Ele está atualmente preso por uma questão diferente. Entre 1995 e 2007, passou um tempo regularmente no Algarve.

"Ele passou um tempo em uma casa entre Lagos e Praia da Luz.

"Até onde sabemos, ele teve vários empregos casuais - entre outros, na restauração.

"O suspeito admitiu assaltos em resorts e apartamentos de férias e também com tráfico de drogas.

 "O Ministério Público de Braunschweig foi encarregado de investigar porque sua última residência foi nessa área" 

O jornal alemão Braunschweiger Zeitung informou anteriormente que o suspeito está atrás das grades há sete anos pelo estupro de uma americana de 72 anos em Portugal em 2005.

 O jornal disse que ele foi condenado pelo crime no tribunal de Braunschweig em dezembro do ano passado.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.