Polícia indiana mata 26 militantes maoístas, diz autoridade do governo

·1 min de leitura

MUMBAI (Reuters) - A polícia do Estado indiano de Maharashtra matou ao menos 26 militantes maoístas, incluindo um líder, em uma operação na floresta densa, afirmou uma autoridade do governo neste domingo.

Os maoístas, também conhecidos como Naxals, empreendem uma luta armada contra as forças do governo há décadas. Militantes do movimento insurgente de extrema esquerda dizem que lutam pelos pobres que foram deixados para trás no boom econômico da Índia.

"Vinte e seis Naxals, incluindo seis mulheres, foram mortos no distrito de Gadchiroli. Milind Teltumbde, membro do comitê central, também foi morto no sábado", disse a repórteres Dilip Valse Patil, ministro do Interior de Maharashtra.

O encontro entre a política e militantes durou quase 10 horas, disse Ankit Goyal, superintendente de política de Gadchiroli.

(Reportagem de Rajendra Jadhav)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos