Polícia investiga agressão de passageiro a motorista de aplicativo, que foi suspenso

·2 minuto de leitura

Um motorista de aplicativo em Salvador registrou ocorrência por agressão de um passageiro na madrugada do domingo, dia 6. Segundo Uiliam Raul Matos da Silva, o agressor, acompanhado por uma mulher, aparentava estar embriagado e mostrou comportamento incoveniente em seu veículo, criticando a forma como dirigia. Ele relatou que, após cerca de 200 metros, pediu que o casal se retirasse. O homem teria ficado inconformado e, de acordo com o depoimento da vítima para a polícia, deu dois murros e por fim quebrou uma das janelas do carro. O motorista disse ter saído para verificar o dano, quando foi atingido pelas garrafas de cerveja que o passageiro carregava.

A Polícia Civil da Bahia informou que o caso é investigado pela 12ª DT (Itapuã), que expedirá as guias periciais e colherá depoimentos dos envolvidos.

A Uber, empresa pela qual Uiliam fazia a referida viagem, já ouviu os dois lados e afirmou que houve contradição entre as versões da cliente (a mulher que acompanhava o suspeito), e a do motorista. Por isso, decidiu por suspender as contas de ambos no aplicativo, explicando que o caso só será elucinado no decorrer da investigação. Enquanto isso, a plataforma disse estar "à disposição das autoridades competentes para colaborar, nos termos da lei".

"A Uber lamenta o caso e considera inaceitável o uso de violência. Esperamos que motoristas parceiros e usuários não se envolvam em brigas e discussões e que contatem imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados", disse a Uber em comunicado.

Questionada sobre medidas tomadas em caso de danos aos veículos dos motoristas cadastrados, a empresa frisou que possui um seguro para acidentes pessoais em todas as viagens pelo aplicativo.

Ao portal "G1", Uiliam enviou um vídeo em que fez um alerta:

"Eu quero deixar aqui um conselho para os motoristas. Evitem pegar pessoas alcoolizadas, pessoas levando garrafas de cerveja ou outro tipo de bebida alcoólica. Não deixei isso acontecer no seu veículo", disse.

Leia abaixo a nota da Uber na íntegra:

"A Uber lamenta o caso e considera inaceitável o uso de violência. Esperamos que motoristas parceiros e usuários não se envolvam em brigas e discussões e que contatem imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados. No caso específico, os relatos da usuária e do motorista parceiro apresentam contradições, que só poderão ser elucidadas pelas investigações. A conta dos envolvidos foi suspensa, enquanto aguardamos pelas apurações. A empresa também reforça que possui um seguro para acidentes pessoais em todas as viagens pelo aplicativo. A Uber está à disposição das autoridades competentes para colaborar, nos termos da lei".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos