Polícia investiga desaparecimento de tatuador na Zona Oeste do Rio

A Polícia Civil investiga o desaparecimento do tatuador Douglas Braga, de 32 anos, morador do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Segundo familiares, Douglas está desaparecido desde a última quarta-feira, quando saiu para trabalhar.

Ainda de acordo com os parentes de Douglas, o carro dele, do modelo Hyundai Tucson de cor prata, chegou a ser visto na Avenida Felipe Cardoso, em direção ao Centro de Santa Cruz, também na Zona Oeste.

Neste fim de semana, o carro de Douglas foi encontrado incendiado em uma estrada do Bairro Ipiranga, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ao "g1", familiares disseram que peritos da 56ª DP (Comendador Soares) foram até o local, mas não conseguiram identificar existência de corpo dentro do carro, por estar totalmente queimado.

De acordo com a Polícia Civil, a ocorrência foi registrada na 36ª DP (Santa Cruz), responsável pelas primeiras diligências para localizar o tatuador, e que, agora, o caso será encaminhado à Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), que dará continuidade à investigação.

O tatuador e modelo é conhecido nas redes sociais e possui um perfil com mais de 52 mil seguidores no Instagram, onde divulga o trabalho com tatuagens, faz publicações de comportamento e exibe o gosto por surf e pela natureza. A última publicação de Douglas antes do desaparecimento foi feita no último dia em que foi visto, em 9 de novembro.

Primo de Douglas, Carlos Alexandre contou ao "g1" que Douglas chegou a ser paraquedista do Exército pelo período de seis anos, mas optou por não seguir na carreira e se dedicar ao sonho de trabalhar no ramo da tatuagem. O sonho foi concretizado no início deste ano, quando conseguiu abrir seu primeiro estúdio, no Recreio dos Bandeirantes.

Foi o primo quem estranhou a ausência de Douglas e decidiu procurar a polícia. A princípio, conforme relatou ao "g1", Carlos Alexandre tentou registrar o desaparecimento na 41ª DP (Recreio), mas foi orientado a esperar 24 horas. Na sexta-feira, ainda sem saber o paradeiro do tatuador, resolveu voltar à delegacia, onde os policiais conseguiram rastrear a passagem do carro por Santa Cruz, onde foi registrada a ocorrência.