Ex-presidente da Coreia do Sul declarada culpada por abuso de poder e coação

Seul, 6 abr (EFE).- A ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, foi nesta sexta-feira considerada culpada por um tribunal de Seul de várias acusações de abuso de poder, coação e suborno dentro da trama de corrupção da "Rasputina", que forçou sua cassação em janeiro de 2017.

A sentença, que foi transmitida ao vivo pela TV, considera comprovada que a ex-presidente conservadora e sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como a "Rasputina", criaram uma vasta rede de favores através da qual extorquiram grandes empresas como Samsung, Hyundai e Lotte. EFE