Polícia investiga morte de marido de cônsul da Alemanha em cobertura em Ipanema

O belga Walter Henri Maximillen Biot, de 52 anos, foi encontrado morto, na noite desta sexta-feira, dia 5, na cobertura de um apartamento na Rua Nascimento Silva, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. De acordo com policiais militares do 23o BPM (Leblon), o marido do estrangeiro, o cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e informou ao médico que ele passou mal e caiu no chão. Um inquérito foi instaurado na 14a DP (Leblon) para investigar o caso.

Familiares e amigos se reúnem em enterro de Jerominho: 'Se eu estivesse lá morreria pelo meu irmão', afirma Natalino em velório de Jerominho

Assaltantes deixam funcionários amarrados: Bando invade Sine Magé e leva mais de 1,6 mil cartões do Supera RJ

De acordo com Uwe Herbert Hahn, os dois eram casados havia 23 anos e moravam juntos no Brasil. Aos PMs, o cônsul disse ainda que o diplomata tomava pastilhas para dormir e costumava beber muito, quase todos os dias. O médico responsável pelo atendimento acreditou que o homem pode ter tido um mal súbito, mas não quis atestar o óbito e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML), no Centro da cidade, onde irá passar por um exame de necropsia.

Segundo o Corpo de Bombeiros, profissionais do quartel da Gávea foram acionados às 19h07. Chegando ao imóvel, Walter Henri Maximillen Biot já estava em parada cardiorrespiratória.

O corpo do estrangeiro apresentava lesões, como equimoses, nas pernas, no tronco e também na cabeça. Na tarde deste sábado, profissionais do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) realizam uma perícia no imóvel onde o casal vivia, acompanhados por policiais da 14a DP.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos