Polícia investiga morte a tiros de PM do Rio por investigador de SP motivada por ciúmes; veja vídeo

A Polícia Civil de São Paulo instaurou um inquérito para investigar a morte do cabo da Polícia Militar do Rio Pablo Yuri Lira Gama, durante a madrugada da última sexta-feira, no Parque Justina Molica, em Cruzeiro. De acordo com o registro de ocorrência feito na Delegacia Seccional de Cruzeiro, o PM foi atingido por um tiro após abordar e agredir um investigador, que dirigia uma viatura descaracterizada da corporação paulista. O crime teria sido motivado por ciúmes de sua ex-namorada. Imagens de câmera de segurança obtidas pelo GLOBO mostram a ação.

Investigações: PM é preso por matar amante de mulher em emboscada no Rio

Na Baixada Fluminense: Polícia investiga participação de mulher na morte do amante em emboscada por marido PM

'Crimes antigos': Polícia pede o arquivamento de investigações contra modelo Bruno Krupp pelo estupro de três mulheres

Segundo o registro, Pablo Yuri teria entrado na casa de sua ex-namorada, na Rua Francisco Novaes, enquanto ela dormia e pego seu telefone celular. Com a senha do aparelho, ele viu conversas que a mulher mantinha com o investigador e mandou um texto, se passando por ela e o chamando para um encontro. Ao chegar no local marcado, o PM iniciou uma discussão com o policial civil, o acusando de estar saindo com a moça.

No Rio: Justiça decreta prisão preventiva de golpista que enganou modelos em hotel cinco estrelas

Os dois então teriam brigado fisicamente e, no momento em que o cabo teria sacado o arma, o investigador atirou. Na distrital, o caso foi registrado como morte decorrente de intervenção policial e o policial alegou ter agido em legítima defesa. Os envolvidos devem ser ouvidos essa semana pela Corregedoria da Polícia Civil.

‘Manipulador e profissional’, diz modelo de Dubai, vítima de golpista durante férias em hotel no Rio