Polícia investiga se traficante Peixão contratou betoneira para instalar barricas em Itaguaí

Policiais do 24ºBPM (Queimados) apreenderam, neste sábado, um caminhão-betoneira que estaria instalando obstáculos concretados em uma rua do Bairro de Coroa Grande, em Itaguaí, na Baixada Fluminense. O delegado Marcos Santana, da 50ªDP (Itaguaí), disse que a obra não foi autorizada pela Prefeitura e que investiga se a ordem para instalar barricadas partiu de pessoas ligadas ao traficante Álvaro Malaquias Santos Rosa, o Peixão. Sete homens que faziam às instalações irregulares de concreto foram detidos e levados pela Polícia Militar para prestar esclarecimentos na 50ºDP.

— No local ainda não tem tráfico. Mas os trabalhadores ( que estavam concretando) eram de comunidades controladas pelo Peixão. Essa obra não é ou foi autorizada pela Prefeitura. Apreendemos a betoneira e vamos ouvir o proprietário. Também vamos instaurar, na segunda-feira, um inquérito para apurar crime de associação para o tráfico — disse o delegado.

Álvaro Malaquias Santa Rosa tem em seu nome, de acordo com dados do site do Conselho Nacional de Justiça, pelo menos dez mandados de prisão expedidos pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O Disque-Denúncia ( 2253-1177) oferece um recompensa de mil reais por informações que levem até a prisão do bandido.

Em abril de 2021, durante uma operação em Parada de Lucas, na Zona Norte do Rio, policiais localizaram uma das casas utilizadas por Peixão no chamado Complexo de Israel, criado pelo criminoso, em 2020. No imóvel, foi encontrado um enorme painel na área externa, ao lado de uma piscina. A pintura reproduzia parte da cidade de Jerusalém.

Segundo a polícia, Peixão é evangélico e acusado de atuar com intolerância com religiões de matrizes africanas, chegando a proibir o uso de branco nas comunidades dominadas por ele. O bandido também teria determinando a destruição de terreiros em áreas sob o seu domínio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos