Polícia investiga vídeo em que milicianos proíbem jovens de circular com cabelo loiro em Rio das Pedras

Arthur Leal

Num vídeo amplamente compartilhado por moradores da comunidade de Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, homens supostamente ligados à milícia, que há anos comanda a região, aparecem abordando jovens, aparentemente menores de idade, que descoloriram o cabelo. Com um spray de tinta preta, um deles cobre os cabelos loiros dos rapazes de preto.

"Ou cabelinho ou bala", diz o suposto miliciano, que segura a lata de spray, "acabou o ano novo", acrescenta. O rapaz responde: "Não sou daqui, não!", e um dos homens reage, em tom de ameaça: "Melhor ainda, tá vivo!". Ele tenta novamente se explicar: "Sou de Sampa (São Paulo)", e o homem que faz a gravação do vídeo, então, intimida: "Tá reclamando? Tá reclamando?"

De acordo com a Polícia Civil, a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) já tem ciência da gravação e está analisando a procedência do vídeo.

Um morador de Rio das Pedras, que por questão de segurança não quis se identificar, disse que a iniciativa do suposto paramilitar teve grande repercussão negativa na comunidade.

— Essa atitude deste homem, que aparece com o capacete na cabeça, foi muito mal recebida aqui em toda a comunidade. Pelo que eu sei, pegou mal inclusive entre os próprios milicianos — disse.