Polícia israelense prende quatro dos seis palestinos que fugiram da prisão

·3 minuto de leitura
Imagem tirada de vídeo da polícia israelense em 11 de setembro de 2021, mostrando a prisão perto de Nazaré de Mahmoud Abdullmah Ardah (AFP/-)

A polícia israelense prendeu, na sexta-feira (10) à noite, quatro dos seis palestinos que escaparam da prisão de segurança máxima de Gilboa no início da semana.

Desde sua fuga, na segunda-feira (6), por um túnel cavado sob uma pia, as autoridades israelenses têm procurado por eles em Israel e na Cisjordânia ocupada, território de origem dos fugitivos e para onde o Exército enviou reforços.

Acreditava-se que eles poderiam ter deixado o país, cruzando a fronteira com a vizinha Jordânia, mas quatro dos fugitivos foram presos no norte de Israel, a cerca de 30 quilômetros da prisão.

Na sexta à noite, a polícia anunciou a prisão em Nazaré, a principal cidade árabe no norte de Israel, de dois membros do grupo armado Jihad Islâmica: Yaqub Qadri, de 48 anos, e Mahmoud Ardah, de 45 anos.

Segundo a imprensa local, Ardah, que cumpria pena de prisão perpétua, foi o principal instigador da fuga.

"As forças policiais os descobriram e perseguiram de helicóptero", disse a polícia sobre os dois fugitivos. "Eles foram detidos sem resistência no sul de Nazaré".

Segundo a mídia israelense, a polícia recebeu um alerta de moradores da cidade sobre a presença de dois homens procurando comida no lixo.

Na casa da família, perto da cidade de Jenin, na Cisjordânia, um irmão de Mahmud Ardah disse à AFP que, apesar da "tristeza" de seus parentes após a captura, eles estavam "felizes por Mahmud ter conseguido fazer os prisioneiros fugirem e serem livres por alguns dias."

"Nosso medo é que eles o torturem, que o coloquem em isolamento e que o proíbam de receber visitas ou falar ao telefone", acrescentou.

- "Estado de alerta" -

Nas primeiras horas deste sábado (11), a polícia israelense anunciou a prisão de mais dois fugitivos "quando eles estavam se escondendo no estacionamento de caminhões".

Eles são Zakaria al-Zubeidi, conhecido ex-líder do braço armado do partido Fatah do presidente palestino Mahmoud Abbas, e Mohammad Ardah.

As prisões ocorreram na cidade árabe de Shibli Umm al-Ghanam, uma dúzia de quilômetros a leste de Nazaré.

Logo após o anúncio de sua prisão, rapidamente divulgada por toda a mídia israelense, o Exército informou o lançamento de um foguete a partir da Faixa de Gaza em direção ao sul de Israel, que foi interceptado por seu escudo defensivo.

Em represália, o exército israelense realizou incursões aéreas noturnas na Faixa de Gaza, o enclave palestino controlado pelo movimento islâmico Hamas, mas de onde também opera a Jihad Islâmica.

Na noite deste sábado, um novo foguete -que também foi interceptado- foi lançado da Faixa de Gaza contra Israel.

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, elogiou em comunicado o trabalho das forças de segurança após a prisão dos quatro fugitivos, afirmando que "o estado de alerta máximo deve continuar até a captura" dos outros dois prisioneiros.

Trata-se de dois membros da Jihad Islâmica, oriundos de Yenin: Ayham Kamamji, de 35 anos e condenado a prisão perpétua pelo sequestro e assassinato de um colono israelense; e Munadel Infeiat, de 26 anos.

Um deles provavelmente já se encontra na Cisjordânia, declarou o ministro da Segurança Interna israelense, Omer Bar-Lev.

- "Declaração de guerra" -

Por sua vez, a Jihad Islâmica disse em um comunicado que a prisão dos fugitivos "não apagará" sua fuga "heroica".

E acrescentou que qualquer tentativa das autoridades israelenses de "vingança" será entendida como uma "declaração de guerra".

O braço armado do Hamas declarou que "qualquer acordo de troca de prisioneiros deveria incluir a libertação dos quatro heróis capturados".

Israel quer repatriar os corpos de dois soldados mortos em 2014 em Gaza e de dois civis que foram detidos no enclave.

Essa bizarra evasão embaraçou as autoridades israelenses e foi comemorada como "heroica" pelos palestinos.

dms/ial/dbh/lda/erl/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos