Polícia italiana desmantela ataque a ponte de Veneza

(Arquivo) A polícia italiana anunciou nesta quinta-feira a detenção de três pessoas de Kosovo acusadas de organizar um ataque contra a ponte de Rialto, em Veneza

A polícia italiana anunciou nesta quinta-feira a detenção de três pessoas de Kosovo acusadas de organizar um ataque contra a ponte de Rialto, em Veneza.

"Com todos os infiéis que existem em Veneza, coloca uma bomba debaixo de Rialto e ganha o céu diretamente", disse um dos acusados em uma conversa telefônica gravada pelos investigadores.

Depois de detectar a "radicalização religiosa" dos acusados, as forças de segurança reuniram elementos sobre suas atividades.

Três pessoas foram detidas, além de um menor de idade, todos procedentes do Kosovo, informou a polícia.

O procurador Adelchi d'Ippolito, coordenador da investigação, afirmou que o grupo planejava um atentado contra a ponte de Rialto de Veneza.

"Muitas conversas falavam de seu apoio incondicional ao Estado Islâmico (EI), não eram apenas teorias e dogmas", disse d'Ippolito.

Em muitos diálogos, os acusados expressaram alegria com o ataque nas proximidades do Parlamento britânico, que deixou quatro mortos em 22 de março.

Alguns também mencionaram a possibilidade de lutar na Síria ao lado das milícias islamitas.

Os suspeitos planejavam como executar suas ações.

A operação de detenção dos suspeitos aconteceu durante a noite no centro histórico de Veneza.

Dois suspeitos trabalhavam como garçons em Veneza, cidade de grande fluxo de turistas.

Rialto é uma das quatro pontes que cruzam o Grande Canal de Veneza. Também é a mais antiga delas, construída no século XII.