Polícia liberta mãe e dois filhos mantidos em cárcere privado há 17 anos

Na manhã desta quinta-feira (28), policiais militares do 27º BPM (Santa Cruz) libertaram uma mulher e dois jovens que estariam mantidos em cárcere privado há 17 anos. A equipe policial localizou as vítimas em uma residência em Guaratiba, Zona Oeste do Rio, após receber uma denúncia anônima. Os jovens, que seriam filhos da mulher e do suspeito de mantê-los em cárcere, estavam amarrados, sujos e subnutridos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado. O homem foi preso. Ocorrência em andamento na 43ª DP (Guaratiba).

Perfil: Morto no Centro do Rio era advogado, tinha 27 anos e saía de festa quando foi esfaqueado

Exclusivo: Imagens mostram assassino próximo a advogado morto no Centro do Rio minutos antes do crime

Um casal de filhos subnutridos e eram mantidos amarrados na casa com sinais de pouca estrutura, sem piso ou pintura nas paredes. O rapaz tem 19 anos e a jovem, 22. Em imagens, é possível ver que em um dos cômodos (aparentemente um quarto), há uma cama enferrujada com dois colchões de solteiro, roupas de cama rasgadas e com marcas de ferrugem e desgaste.

'Pessoa mais feliz do mundo': Dois meses antes de ser morta pelo ex, cabeleireira festejou nascimento de filha do casal

— A situação foge da realidade. Difícil de compreender. Recebemos uma denúncia anônima de que uma família estava sendo mantida em cárcere privado. Quando a guarnição entrou na casa, encontrou dois jovens amarrados pelos pés e sujos. Havia até fezes no local. Inicialmente, pensávamos que eram crianças, tal era o nível de desnutrição da moça e do rapaz – descreveu o tenente William Oliveira, chefe do setor operacional do 27º BPM (Santa Cruz).

Triste rotina: Região Metropolitana do Rio registra cinco feminicídios em apenas duas semanas

Segundo o tenente, a mãe do casal de jovens também era mantida presa dentro de casa. O marido dela e pai das vítimas disse aos policiais que não fez nada de errado:

Para entregar à polícia: Mãe de rapaz que matou a ex no Centro do Rio amarrou o filho com a ajuda de parentes

— Ele nos disse que os filhos eram doentes mentais e precisavam estar presos. Quando conversamos com a senhora, ela nos disse que ela e os filhos não saiam de casa há 17 anos. Provavelmente, eles viviam sendo agredidos, mas isso será a Polícia Civil quem irá constatar. O ambiente da casa é um horror. Um imóvel simples, quase sem móveis, sujo e com mau cheiro. A gente que já pensa que viu de tudo nessa vida, nunca imagina que haja algo tão assustador! — comentou o tenente.

Os policiais levaram o pai preso para a 43ª DP (Guaratiba). O restante da família foi para o Hospital Municipal Rocha Faria. O local está sendo mantido pela PM para a perícia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos