Polícia de Nova York interroga pessoa com interesse para investigação de facadas no metrô

·2 minuto de leitura

NOVA YORK (Reuters) - A polícia de Nova York estava questionando uma pessoa com interesse para a investigação a ataques com faca que deixaram duas pessoas mortas no metrô, afirmaram as autoridades neste domingo.

“Uma pessoa com interesse para a investigação está sendo questionada neste momento em conexão com os esfaqueamentos do metrô”, disse o detetive da polícia de Nova York, Martin Brown.

Brown se recusou a dizer quando a pessoa foi colocada sob custódia ou se a pessoa era suspeita em um ou mais dos quatro ataques não-provocados que pareceram visar moradores de rua e que foram realizados em trens ou estações da Linha A a partir da manhã de sexta-feira.

A emissora local de rádio 1010WINS, citando fontes da polícia, afirmou que o suspeito é um homem que foi colocado sob custódia na noite de sábado, usando roupas e sapatos manchados de sangue.

Um homem de 67 anos está se recuperando do primeiro ataque em um hospital após ser esfaqueado por um agressor mascarado na estação de metrô da Rua West 181, no norte de Manhattan, afirmou a polícia.

Horas depois, um homem foi encontrado morto a facadas no trem da linha A na estação de Far Rockaway-Mott, no Queens.

Pouco depois, uma mulher de 44 anos foi encontrada sem consciência com ferimentos de facadas em um trem da linha A na estação da Rua 207, em Manhattan. Seu óbito foi declarado no hospital.

A quarta pessoa foi um homem de 43 anos esfaqueado no começo do sábado, também na estação da rua 181 West. Após passar por cirurgia, ele está em condição estável, afirmou a polícia.

O comissário da polícia de Nova York, Dermot Shea, afirmou a repórteres no sábado que 500 policiais adicionais foram enviados ao sistema de transporte da cidade “para assegurar que as pessoas fiquem seguras”.

(Reportagem de Barbara Goldberg; Editing by Daniel Wallis)