Polícia prende casal dono da creche da Rocinha por desviar mais de R$ 6 milhões do Fundeb

A 11ª DP prendeu o casal dono da creche da Rocinha nesta quarta-feira (03). Alcino Jorge Leal da Silva e Lilia dos Santos de Lima foram alvos de uma operação contra o desvio de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Investigação sobre desvio: MP diz que ordens de pagamento emitidas pelo Ceperj são afronta à 'prevenção à lavagem de dinheiro'

Quadrilha planejava furtar trilhos: ex-secretário da Prefeitura do Rio e vereador é investigado

A diretora teria movimentado R$ 6.217.531,00 de forma suspeita, entre 2018 e 2021. Segundo a Polícia Federal, parte desta quantia era proveniente de programas federais de apoio à educação. Dinheiro era usado para viagens e compras de bebidas alcoólicas, cigarros, remédio para controle de colesterol, perfume importado e até composto natural para aumento de libido.

A investigação que deflagrou a "Operação Desfralde" começou em 2021, por informações repassadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Além de aparecer como principal beneficiária das transferências bancárias, a diretora da instituição realizou diversas movimentações para a conta dela e de seu companheiro. Os dois serão indiciados pelos crimes de peculato e estelionato majorado, cujas penas somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

O dinheiro era usado para viagens de lazer e compras incompatíveis com o consumo de uma instituição de educação infantil como bebidas alcoólicas, cigarros, remédio para controle de colesterol, perfume importado e até composto natural para aumento de libido. A diretora também é investigada por falsificação de documentos para forjar o número de crianças atendidas pela instituição e garantir o aumento de repasses de verbas públicas.

Depoimento: ‘Uma pessoa como ele não pode ficar impune’, diz ex-assessora de Monteiro, denunciado por assédio e importunação sexual

A Justiça determinou o sequestro do imóvel em que funciona a creche, mas a Secretaria municipal de Educação continuará usando o local como creche para não interromper o atendimento às crianças da comunidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos