Polícia prende manifestantes que participaram de ato em frente ao prédio onde mora Alexandre de Moraes

O Globo
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo prendeu, neste sábado, dois manifestantes que participaram de um protesto em 2 de maio em frente ao prédio onde mora o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, em São Paulo. Segundo informações do G1, Antonio Carlos Bronzeri e Jurandir Alencar foram detidos por desobediência, descumprimento de medida sanitária preventina e incitação ao crime. Os dois foram presos em um segundo inquérito policial, pois descumpriram medidas cautelares estabelecidas após serem detidos num primeiro momento durante o protesto. Eles não podiam sair de casa, e foram vistos em manifestações.

Na semana passada, a Justiça de São Paulo já havia aceitado uma denúncia do Ministério Público contra os dois por ameaça, difamação, injúria e perturbação de sossego.Os dois se reuníram junto com um grupo de manifestantes para protestar contra a decisão de Alexandre de Moraes de suspender a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federa. Eles pediam a saída do ministro da Suprema Corte. Moraes suspendeu a nomeação de Ramagem alegando que a medida feria a impessoalidade do cargo de presidente, uma vez que o indicado é amigo pessoal da família Bolsonaro.