Polícia prende pai e filho acusados de homicídio e envolvimento com a milícia na Baixada Fluminense

·1 min de leitura

RIO - Policiais da 64ª DP (São João de Meriti) prenderam, na manhã desta quinta-feira, dia 4, pai e filho acusados de homicídio e de ligação com a milícia em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Eduardo Magalhães Cariêllo, de 32 anos, e seu pai Carlos Alberto Iorio Cariêllo, de 57, foram presos em casa, no bairro de Miguel Couto, em Nova Iguaçu.

Segundo uma investigação da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), no fim de 2019 integrantes de uma milícia de Nova Iguaçu mataram uma pessoa devido a uma divergência na atividade criminosa num conjunto habitacional no bairro Cerâmica. O nome da vítima não foi divulgado pela polícia.

Carlos Alberto e Eduardo estavam foragidos desde a data da expedição dos mandados de prisão pela Vara Criminal de Queimados, local onde a vítima foi encontrada morta, no interior de um veículo.

Além dos crimes de homicídio e milícia, Carlos Alberto foi preso e processado, em 2004, pelo crime de roubo majorado, cometido contra o prefeito da cidade de Bayeux, no Estado da Paraíba. Pelo crime, ele foi condenado a 19 anos de prisão e ficou preso durante sete.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos