Polícia prende quadrilha que aplicava golpe do 'nudes' no RS

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Duas mulheres e três homens foram presos na última quinta-feira (4) em cidades do Rio Grande do Sul suspeitos de praticarem o golpe do nudes. Também foram apreendidos um notebook, aparelhos telefônicos e outros equipamentos utilizados nos crimes. As prisões aconteceram em uma ação conjunta entre as Polícias Civis de São Paulo e do Rio Grande do Sul.

O trabalho de investigação teve início em maio, quando os policiais civis de Itapeva, no interior de São Paulo, identificaram uma organização criminosa que atuava dentro e fora dos presídios aplicando os golpes.

De acordo com a polícia, os suspeitos enviavam às vítimas solicitações de amizade através de perfis falsos nas redes sociais. Depois que um vínculo de confiança era estabelecido, por meio de aplicativo de mensagens, eles compartilhavam fotos íntimas que depois eram usadas para extorquir as vítimas.

Os suspeitos, então, passavam a fazer ligações se passando pelos supostos pais da pessoa das fotos ou de falsos policiais civis e acusavam a vítima, quase sempre de pedofilia, sob a alegação de que as fotos eram de uma criança ou de um adolescente.

Na extorsão, os ditos familiares exigiam valores para não denunciarem a vítima para a polícia ou, identificando-se como policiais, faziam a exigência para arquivarem os supostos inquéritos. Em alguns casos, os golpistas reproduziam o ambiente de uma Delegacia de Polícia, com intuito de dar veracidade ao golpe e conseguir extorquir o valor exigido das vítimas.

A Polícia Civil de Itapeva contou com apoio de policiais civis do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) de Porto Alegre e das Delegacias de Vacaria, Caçapava do Sul e Santa Maria para realizar 18 mandados judiciais, em diversas cidades gaúchas e em duas unidades prisionais da região.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos