Polícia prende quadrilha que fabricava armas com barras de ferro e vendia em redes sociais

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil do Ceará prendeu quatro homens e apreendeu um menor nas cidades de Fortaleza e Ocara (a 106 km da capital cearense) durante operação que tinha como objetivo combater grupos criminosos suspeitos de praticar alguns homicídios na região. As ações ocorreram entre quarta-feira (10) e quinta-feira (11).

Além disso, durante a operação, duas fábricas clandestinas de armas artesanais, do tipo calibre 12, foram desativadas no bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza. Um adolescente de 17 anos foi apreendido e um homem de 27 anos foi preso. A dupla era responsável pela produção e pela venda, via rede social, do material. Com o homem também foram apreendidas munições do mesmo calibre. Ele foi autuado em flagrante por comércio ilegal de arma de fogo.

Já durante uma incursão na comunidade Oitão Preto, na quarta (10), dois homens, de 25 anos, foram presos. De acordo com a polícia, um deles seria o responsável por articular uma facção criminosa da região e é suspeito de praticar sete homicídios, além de ter participação de tráfico de drogas. O homem tinha posse e porte ilegal de arma de fogo. O outro preso é suspeito de praticar, ao menos, seis homicídios, além de responder também pelos crimes de tráfico de drogas, furto e receptação.

Na quinta (11), no município de Ocara, os policiais civis cearenses prenderam outro homem, de 37 anos, que havia mandados de prisão em aberto por praticar homicídios. O homem é suspeito de chefiar um grupo criminoso atuante nos bairros Vicente Pinzón e Praia do Futuro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos